Ex-membros do Doors rejeitam perdão tardio a suposto ato obsceno de Jim Morrison

O ex-vocalista do Doors, Jim Morrison, foi oficialmente perdoado pelo governador da Flórida por uma condenação por ato obsceno de 40 anos atrás. Seus ex-colegas de banda rejeitaram o gesto tardio.

O cantor teria cometido o ato durante um show em Miami, em 1969. Na época, ele foi preso e condenado pelo incidente. Morrison morreu dois anos depois, em 1971.

Para os ex-Doors Ray Manzarek, John Densmore e Robby Krieger, a condenação original foi uma “afronta à liberdade de expressão”. E acrescentaram: “as acusações contra ele foram uma jogada de políticos oportunistas – além de um desperdício de tempo e de dinheiro do contribuinte”.

Os ex-colegas de banda de Jim querem que o assunto seja apagado dos registros oficiais do estado. “Se o estado da Flórida e a cidade de Miami querem se redimir pela farsa que foi a prisão e condenação de Jim Morrison 40 anos depois, um pedido de desculpas seria mais apropriado”, completaram.

O guitarrista Robby Krieger disse também: “Tenho certeza que sua família gostaria de ver o fim disso, especialmente porque nunca aconteceu.”

 

Um comentário sobre “Ex-membros do Doors rejeitam perdão tardio a suposto ato obsceno de Jim Morrison

  1. Concordo com os ex-integrantes. Achei ridícula essa atitude. Tarde demais, mas fazer o que?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s