Conheça os 10 supercomputadores mais potentes do mundo

Na história do planeta, pode-se listar uma série de seres humanos geniais. A clareza do pensando de um filósofo grego, por exemplo, o raciocício lógico apurado de matemáticos, inventores ou cientistas, como Leonado Da Vinci, a genialidade criativa de escritores, artistas e pintores, como Pablo Picasso. Nada disso, no entanto, supera uma questão essencial de tudo que é vivo: o cansaço.

A exaustão é o limite e não há pessoa que funcione nesta situação. É o que nos faz humanos e o que nos diferencia das máquinas, das supermáquinas. Elas, hoje, conseguem ser geniais, com um raciocínio lógico apurado, funcionamelmente criativas, tudo isso somado a um pequeno detalhe: eles não se cansam, pelo menos não facilmete. E não é só isso: não fique desapontado, mas elas sempre vão conseguir mais.

Se você não está convencido, o site Top500.org, que é composto por pessoas de diversas universidades do mundo, listou os melhores supercomputadores do planeta. É bastante provável que todos eles sejam maiores que a sua casa.

Confira a lista dos 10 mais

potentes:

1°: XT Jaguar
Fabricado pela Cray, o supercomputador está instalado no laboratório Oak Ridge National, em Tennessee, nos EUA. com sistema Linux, ele utiliza processador AMD x86_64 Opteron Six Core 2600 MHz (10.4 GFlops) e é usado para o desenvolvimento de tecnologia verde e energias limpas

2º: Nebulae
Fabricado pela Dawning, ele está instalado no Centro Nacional de Supercomputadores de Shenzhen, na China. Ele roda Linux, tem processador Intel EM64T Xeon X56xx (Westmere-EP) 2660 MHz (10.64 GFlops) e é também usado para pesquisas acadêmicas.

3°: Roadrunner
Fabricado pela IBM, ele está instalado no Laboratório de Los Alamos, na cidade do Novo México, nos Estados Unidos. Ele roda sistema Linux, tem processador PowerXCell 8i 3200 MHz (12.8 GFlops) e é usado para pesquisas nucleares.

4°: Kraken
Fabricado pela Cray, o computador está no Instituto Nacional de Ciências da Computação, na universidade americana de Tennessee. Ele roda Linux, possui processador AMD x86_64 Opteron Six Core 2600 MHz (10.4 GFlops) e é utilizado para pesquisas acadêmicas.

5°: Jugene
Desenvolvido pela IBM, a máquina fica na Alemanha e é utilizado pelo centro de pesquisa Forschungszentrum Juelich. O sistema operacional é o CNK/SLES 9. O processador é PowerPC 450 850 MHz (3.4 GFlops. Além de mega inteligente, ele é tecnologicamente consciente. Ele é um dos supercomputadores que menos gastam energia.

6°:Pleiades
Desenvolvido e construído pela SGI, o Pleiades fica na NASA, nos Estados Unidos, no Centro de Pesquisa Ames. Ele é mais um quem anda Linux, utiliza processador Intel EM64T Xeon E54xx (Harpertown) 3000 MHz (12 GFlops).

7°: Tianhe-I
O primeiro chinês da lista fica foi desenvolvido por engenheiros da Universidade Nacional de Defesa e Tecnologia da China. O processador é o Intel EM64T Xeon E55xx (Nehalem-EP) 2530 MHz (10.12 GFlops, com sistema operacional Linux e é usado para pesquisas relacionadas à exploração de petróleo e de equipamentos espaciais.

8°: BlueGene/L
Fabricado pela IBM, o BlueGene/L fica na Califórnia, nos EUA, nos Laboratórios de Pesquisa da cidade de Livermore. Ele roda CNK/SLES 9, seu processador é o PowerPC 440 700 MHz (2.8 GFlops) e é usado para pesquisas de engenharia, segurança global e energia.

9º:Intrepid
Fabricado também pela IBM, o Intrepid fica nos Estados Unidos, no Laboratório Nacional da cidade de Argonne, no estado de Illinois. Ele utiliza processador PowerPC 450 850 MHz (3.4 GFlops), roda CNK/SLES9 e é utilizado para pesquisas científicas sobre engenharia e ciência.

10°: Red Sky
Desenvolvido e construído pela Sun Microsystems, ele é mais uma supermáquina que está nos EUA, tem um processador Intel EM64T Xeon X55xx (Nehalem-EP) 2930 MHz (11.72 GFlops) e está a uso dos Laboratório Nacional Sandia de Energias Renováveis em Albuquerque, no estado do Novo México. Ele roda CentOS.

No Brasil:

Neste ano, chegou ao Brasil um supercomputador para o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE. Foram necessários vários caminhões para transporte cerca de 90 volumes que compunham a máquina. Ela foi adquirida por R$ 50 milhões pela Fapesp em conjunto com o Ministério da ciência e Tecnologia e do Finep, Financiadora de Estudos e Projetos.

Segundo informações oficiais, o supercomputador, produzido pela Cray, terá um sistema composto de 13 gabinetes. Eles permitirão gerar previsões de tempo mais pontuais, com maior antecedência e de melhor qualidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s